segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Prevenção ao suicídio


Setembro é o mês da prevenção ao suicídio e não dá pra ficar sem falar disso.


Apesar dos números de casos de tentativa e de suicídio em si, ainda é um tabu para as pessoas falar sobre o tema. Alguns tratam como fraqueza, vergonha, culpa, segredo... Precisamos falar mais sobre o suicídio e informar melhor as pessoas sobre como podem ficar alertas aos sinais, ajudar e prevenir que alguém chegue a este fim.


Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), o suicídio é responsável por pelo menos 800 mil mortes anualmente, portanto, a cada 45 segundos uma pessoa põe fim a vida no mundo. No Brasil, os índices resulta numa média de 32 mortes por dia.
A maioria dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais, tais como a depressão, transtorno bipolar e o abuso de drogas.


Principais fatores de risco




Quais os sinais?

Alguns sinais podem ser uma forma de denúncia do sofrimento e pedido de ajuda:

- mudanças marcantes na personalidade ou nos hábitos
- comportamento ansioso, agitado, ou deprimido
- piora do desempenho na escola, no trabalho, em outras atividades que costumava manter
- afastamento da família e de amigos
- perda de interesse em atividades que gostava
- descuido com a aparência
- perda ou ganho inusitados de peso
- mudança no padrão usual de sono
- comentários autodepreciativos persistentes
- comentários negativos em relação ao futuro, desesperança
- mudança de ânimo marcante (combinação de tristeza, irritabilidade, acessos de raiva)
- comentários sobre morte, sobre pessoas que morreram, interesse por essa temática
- doação de pertences que valoriza
- expressão clara ou velada de querer morrer ou de por fim à vida
- comportamento autoagressivo
- ideias e tentativas de suicídio



Como prevenir?

Com o diagnóstico precoce e tratamento psicológico e psiquiátrico.

Como posso ajudar uma pessoa próxima?

- Reparar no risco conforme os sinais
- Ouvir com atenção e respeito, sem julgar e sem dar lição moral e religiosa
- Falar sobre as ideias de suicídio
- Conduzir para um atendimento com profissional de saúde mental (pois a pessoa não tem iniciativa espontânea de buscar ajuda)
- Manter-se disponível e próximo


Durante o tratamento

Casos que possuem o risco de suicídio devem ser acompanhados por equipe multidisciplinar (pelo menos psicólogo e psiquiatra) e é de grande importância também a parceria e proximidade da família ou outras pessoas importantes do paciente.


 
 

Sente que você ou alguém próximo precisa de ajuda?
Procure um psicólogo.



* Compartilhe esta informação, você pode ajudar muitos amigos e familiares.

domingo, 27 de agosto de 2017

Dia do Psicólogo

A profissão de Psicólogo completa 55 anos neste 27 de agosto.

A psicologia, como ciência e profissão, está presente em hospitais, ambulatórios, centros e postos de saúde, consultórios, creches, escolas, associações comunitárias, empresas, sindicatos, fundações, varas da criança e do adolescente, varas de família, sistema penitenciário, associações profissionais e/ou esportivas, clínicas especializadas, psicotécnicos, núcleos rurais e nas demais áreas onde as questões concernentes à profissão se façam presentes e sua atuação seja pertinente (Conselho Regional de Psicologia).


Apesar dos psicólogos atuarem em diversos locais, tanto públicos como privados, muitas pessoas ainda pensam que o nosso trabalho é dispensável e ou que pode ser substituído pela conversa com um(a) amigo(a), com um(a) religioso(a), com o cabeleireiro (a) e etc, o que é um grande equívoco.


A psicologia clínica atua no âmbito da saúde através do diagnóstico, prevenção, acompanhamento e tratamento e contribui na elaboração pelo indivíduo, resultando em melhoria de seus relacionamentos, bem estar e qualidade de vida.


Valorize sua saúde mental e emocional, promova saúde e previna doenças psíquicas. Procure um psicólogo.

Rosana Teixeira
CRP-12/09343
(48) 99194-6610
(48) 99957-6610










terça-feira, 26 de julho de 2016

Enfrente e vença!


PSICOTERAPIA BREVE

O que é

Um tratamento de naureza psicológica com início, meio e fim, podendo ter um número limite de sessões, o qual foca os esforços na resolução de um problema específico e mais urgente.

O psicoterapeuta procura ajudar o paciente a entender, enfrentar e resolver os problemas; a aliviar e a lidar melhor consigo mesmo e com o mundo que o rodeia.


Objetivos

- Alívio, melhora ou desaparecimento de sintomas
- Restabelecimento do equilíbrio anterior
- Reestruturações mais adequadas da personalidade
- Novos comportamentos e soluções mais adequadas com suas possibilidades de prazer e bem-estar
- Aumento da auto-estima


Indicações

Pessoas que estejam passando por situações de CRISE, as quais geram desequilíbrio e sofrimento.


Benefícios

- Resultados mais rápidos;
- Aumento de autoconsciência;
- Melhora nos relacionamentos interpessoais;
- Diminuição de sintomas como ansiedade, tristeza, agressividade, inseguranças, etc;
- Aumento da auto-estima e bem-estar;
- Melhora da qualidade de vida.


Público

- Adolescentes
- Adultos
- Idosos


Está passando por um momento difícil?

Procure ajuda e enfrente seus conflitos!

Rosana Teixeira - Psicóloga

(48) 9194-6610
(48) 9957-6610

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

A relação entre psicólogo e paciente

Procurar a ajuda profissional de um psicólogo não é das atitudes mais fáceis.
Cada pessoa tem seu tempo para se sentir mais a vontade, e é com o tempo que se constrói o vínculo entre psicólogo e paciente.

Ouço com frequência dos meus pacientes, principalmente dos homens, o quanto foi difícil para eles estarem ali no meu consultório. Quando se sentem mais seguros e entendem melhor o meu trabalho, expoem mais suas histórias, anseios e dificuldades, aumentando assim suas reflexões, autoconhecimento e possibilidades de ação e transformação.

A seguir uma animação sobre o trabalho do psicólogo e a relação com o paciente.




Busque soluções novas para seus problemas. Busque ajuda profissional!



Agende sua consulta!
Rosana Teixeira - Psicóloga
(48) 9194-6610
(48) 9957-6610

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Depressão

Você ou algum familiar tem se sentido triste, desperançoso, deprimido, irritado, cansado e sem energia, com sentimento de culpa ou de inutilidade, dificuldade de concentração, com alteração de peso e de sono, com pensamentos recorrentes de suicídio ou morte, sem interesse nas atividades sociais e ocupacionais?

Fique atento!

Assista ao vídeo da Organização Mundial da Saúde (OMS) para entender melhor:


Eu tinha um cachorro preto, seu nome era depressão


Se o "cachorro preto" estiver lhe acompanhando, não tenha medo ou vergonha, procure ajuda profissional.

A depressão possui tratamento, você pode entender o que está acontecendo e obter melhoras.

O sofrimento que você vive agora não precisa fazer parte do seu dia a dia.


Agende sua consulta!
Rosana Teixeira - Psicóloga
(48) 9194-6610
(48) 9957-6610


Compartilhe esta informação, você pode ajudar muitos amigos e familiares.

Abraços.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

OLHE PARA VOCÊ

É muito comum e muito mais fácil apontar para os outros e fazer críticas, ver os erros dos outros, achar que fulano poderia ter feito tal coisa diferente etc. Mas e você? Quem é você? Quais os seus erros e acertos? Quais os seus sentimentos? Qual a sua responsabilidade pelas coisas estarem como estão e por se sentir como se sente?

Na correria do dia a dia estamos acostumados a ligar o botão do piloto automático e deixar as coisas acontecerem, mas se estamos insatisfeitos com alguma coisa devemos buscar em NÓS as respostas e as mudanças. 

Agora é o momento para parar, olhar para si, juntar forças para enfrentar situações adversas, sentir uma avalanche de emoções, descobrir-se, decidir o presente, planejar o futuro, seguir em frente e lidar melhor com a realidade. 

Você vai ficar parado esperando a vida passar e decidir por você? Ou você tem coragem para olhar para si e mudar a sua realidade? 

Agende sua consulta!
Rosana Teixeira - Psicóloga
(48) 9194-6610
(48) 9957-6610